PT aprova filiação de três deputados do Ceará e terá segunda maior bancada da Assembleia Legislativa

Os deputados Júlio César Filho, Augusta Brito e Nizo Costa passam a integrar a legenda para as eleições 2022

A Executiva estadual do PT confirmou, nesta segunda-feira (21), que vão se filiar ao partido três deputados estaduais. O líder do Governo na Assembleia, Júlio César Filho (ex-Cidadania), a vice-líder, Augusta Brito (ex-PCdoB), e Nizo Costa (ex-PSB) passam a fazer parte da legenda, pela qual tentarão reeleição à Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE).

Com a chegada dos parlamentares, o PT passará a contar com sete deputados estaduais. Além dos três novos filiados, a sigla já conta com Elmano FreitasAcrísio SenaFernando Santana e Moisés Braz na bancada do Legislativo estadual. O partido passa a ter a segunda maior bancada da Casa. A maior é a do PDT, com 14 parlamentares.

Após filiar 12 prefeitos, PT planeja nova investida no Ceará e quer dobrar a bancada na Assembleia

“Uma enorme conquista! São Deputados que tem perfil parecido com o nosso e de forte compromisso com o povo cearense. Recebemos com muito afeto e alegria”, comemorou o deputado federal José Guimarães (PT), vice-presidente nacional do PT.

A filiação de Augusta Brito deve ocorrer no dia 31 de março, no auditório Murilo Aguiar, na Assembleia Legislativa. A filiação dos outros dois deputados também deve ocorrer nos próximos dias.

LÍDER DO GOVERNO

Com a filiação dos deputados, o governador Camilo Santana (PT) terá o líder na AL-CE e a vice-líder como correligionários.

O presidente do Cidadania, Alexandre Pereira, disse que a saída de Julinho do partido foi uma “perda”. Ele esteve no evento de filiação do suplente de senador Chiquinho Feitosa ao PSDB nesta segunda-feira (21).

“Mesmo separados continuamos fazendo política juntos, mas a conjuntura política, às vezes, modifica. E era estratégica a ida dele para o PT”, afirma.

JANELA PARTIDÁRIA

Até a próxima semana, deputados estaduais e federais podem mudar de partido para concorrer às eleições em outubro. O período conhecido como janela partidária é previsto na legislação eleitoral para que parlamentares possam trocar de legenda sem risco de perder o mandato por infidelidade partidária.

Desde 2018, a Justiça Eleitoral só autoriza que políticos que estejam no término do mandato possam usufruir da janela partidária.

A janela partidária começou no dia 3 de março e irá até a próxima sexta-feira (1°). Muitos partidos e pré-candidatos têm deixado as definições para os últimos dias, principalmente na base aliada ao governador Camilo Santana.

Fonte: https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nenhum número escolhido ainda